(Des)Aventuras Call it life Vida Académica Na prateleira Pipocas precisam-se Eu, escritora Blogs,Blogs,Blogs Tick tock On repeat 2 ou mais Pois... quanto a isso

Sobre mim

À cerca de 14 biliões de anos atrás uma massa quente e densa explodiu e os átomos de cada um de nós foram libertos para o que hoje chamamos universo. Não sei o que é que, até à data do meu nascimento, os meus átomos constituíram, árvores, rochas, outros organismos... sei que hoje eles vos escrevem, que "ouvem" a melodia das teclas do computador que dançam ao som de cada uma destas palavras. Sei que hoje eles são eu e eu sou mais uma, mais uma flor no grande jardim que é a vida.
Nos últimos meses tenho aprendido muito sobre o verdadeiro significado deste jardim, como  segundos podem mudar uma pessoa, como um gesto, um olhar, uma palavra, nos podem desorientar e, como o que dizemos de manhã ao espelho após o acordar, pode influenciar toda um dia repleto das mais doces ou tortuosas experiências que nos moldam como se não passássemos de barro. Todos nós vemos o mundo em cores diferentes, interpretamos as formas abstratas que ele nos atira de uma forma única e inalcançável àqueles que nos rodeiam pois cada um, flor com as suas próprias raízes, tem uma opinião diferente, uma visão diferente de uma realidade comum a todos nós. 
Mas quem sou eu? Eu, corpo e alma escondidos por detrás de metáforas, de ideias e de ideais, de palavras arrancadas desta mente que é só minha? Bem, já disse,sou mais uma. Especial por tudo o que me torna "eu", banal por mais nada ser. 
Sou apaixonada. Por mais coisas que aquelas que posso realmente enumerar. Escrita, fotografia, pintura, livros, música, séries, filmes, chá,viagens, batom, pessoas, ações... Acho que acabo por me apaixonar por tudo o que me faz minimamente feliz, pela vida em si e pelas pequenas coisas que a constituem. 
Estou no 10º  ano de Línguas e Humanidades, sou de Lisboa, quero ir para a faculdade, quero viajar pelo mundo, quero poder dizer que me arrependo de coisas que fiz e não das que não fiz, quero escrever e publicar um livro, quero amar e ser amada, sentir que faço a diferença, lutar pelas minhas opiniões e pelos meus pensamentos, quero olhar para o céu noturno e para todas as estrelas que dele fazem a sua morada, para árvore mais bela da floresta mais antiga, para a água mais cristalina e suspirar, suspirar de alívio por poder dar valor a tanta beleza.
Muitos defeitos, qualidades que, muitas vezes, me passam ao lado, carrego o peso de tudo e de todos às costas, ainda acredito que consigo fazer a diferença, awkward, sonhadora, clueless, determinada, ambiciosa, control freak, indecisa, nerd, stressada, ponho a minha família sempre em primeiro lugar, reservada, revoltada, positiva, lógica, a pain in the ass, um marshmallow e , sobretudo, a work in progress.
Tenho 15 anos, não é como se tivesse a minha vida toda resolvida. Encaro cada 24 horas como uma nova oportunidade, como uma nova aventura, como uma nova prova de que estou viva e de que o tempo é escasso, limitado e precioso. Neste momento eu sei quem sou, sei o que quero e reconheço o meu valor. Adoro chocolate. Sou uma pessoa feliz.
O Sol a bater-me na cara, a chuva do outro lado da janela, café a escaldar, vintage, ver as pessoas que amo a sorrir, oferecer prendas, fazer listas, abraços, Disney. 
Uso os talheres como de fosse canhota, mesmo não o sendo,  alergias às resmas, detesto dormir, mais gulosa do que pareço, detesto escrever este tipo de textos porque nunca sei o que escrever e acho que ninguém se interessa por lê-los.
À cerca de 14 biliões de anos atrás uma massa quente e densa explodiu e os átomos de cada um de nós foram libertos para o que hoje chamamos universo. Acredito que nada acontece por acaso, que todas as nossas ações têm consequências e que tudo o que experiênciamos nos faz crescer como indivíduos. No final, nós somos o nosso legado. Somos imortalizados por todas as grandes e pequenas coisas que fizemos, pelas pessoas que marcamos de forma positiva ou negativa, os nossos átomos tornam-se memórias e a forma como somos lembrados depende de nós. 






 Xiá



Sem comentários:

Enviar um comentário