(Des)Aventuras Call it life Vida Académica Na prateleira Pipocas precisam-se Eu, escritora Blogs,Blogs,Blogs Tick tock On repeat 2 ou mais Pois... quanto a isso

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Como apanhar uma estrela: Guia prático


Arte por: Jessica Durrant


Quando ainda era menos de metro e vinte de gente a cidade ainda não me abraçava como faz hoje e, como consequência da minha distância para com a excessiva poluição luminosa, eu gostava de me sentar no jardim, sorrir para o céu e contemplar as estrelas. Por entre a minha ingenuidade infantil, por entre sonhos e desejos de uma criança ambiciosa, ao olhar para toda aquela imensidão de azul noturno sobre a minha cabeça, cheguei à conclusão de que, o que eu queria mesmo muito (mesmo, muito, muito, muito,muito), era uma estrela. Eu sei, eu sei, quer dizer, agora sei, o que é verdadeiramente um estrela, na altura, aqueles pontinho luminosos e esbranquiçados, eram um mistério tão grande para mim quanto a existência de Hogwarts para o Harry Potter antes do seu décimo primeiro aniversário (como fã assumida da saga esta referência estava na ponta da língua meus amigos, lá teve de ser escrita). Nunca me disseram que era o Pai Natal quem me dava as prendas, o coelho da Páscoa era, para mim, algo um pouco ou quanto ridículo e sabia perfeitamente que, quando o meu primeiro dente de leite caísse, seria a minha mãe a deixar-me o dinheiro de baixo da almofada e não uma fada abelhuda com um fetiche estranho, no entanto acreditava plenamente que possuir uma estrela era uma ideia brilhante e concebível, só nunca ninguém se tinha lembrado de tal roubo fenomenal. Só faltava o "como",  algo que, para ser sincera, não me passou pela cabeça. Afinal, ninguém me  iria deixar tomar conta de algo tão preciso estando eu numa idade tão tenra, tinha tempo de pensar num plano mais tarde na minha longa vida, foi isso que fiz à uns dias.
Está calor, a janela do meu quarto está aberta e as cortinas estão corridas, porque há que deixar a luz do Sol beijar a mobília durante o dia e, que o brilho da Lua os acaricie enquanto dormem. Então, estava sentada na minha cama, provavelmente a prepara-me para ver mais um episódio de uma das série que acompanho, e olhei para o céu, como tantas vezes já olhei. Olhei para ele e disse um "Olá" às poucas velhas amigas que consegui ver brilhantes e elegantes dançando ao som do vento, o que me fez relembrar o tão peculiar sonho que tinha em criança. Devia-lhe isto, à criança que fui, devia-lhe uns minutos de atenção ao problema que nunca chegou a resolver.Escrevo-vos a resposta à pergunta "Como apanhar uma estrela?" e peço-vos que deixem vir ao de cima a criança que existe em vocês para que esta possa ignorar o facto de estar-mos a fazer um plano elaborado para apanhar uma esfera gigante de gás (qual é a piada em saber-mos disso?).
Meu caro bando de babuínos trapalhões balbuciantes (okay, prometo que foi a última referência a Harry Potter que verão nest post, não se chateiem comigo) depois de uma demorada planificação, consulta de livros e artigos com palavras complexas e diagramas complicados, de análise de mapas e contacto com os melhores astrónomos e exploradores do mundo eu tracei um guia, um guia que nos levará a um glorioso feito, um feito merecedor de uma epopeia, um feito que deixará os nossos nomes na história que, com certeza, nos conseguirá uma estátua. Peço aos mais corajosos que venham comigo, ao que não o são que venham também porque só um louco é que não quer uma estrela na mesa de cabeceira, ou será que é ao contrário?



Para esta mágica aventura precisaram não só de entusiasmo e determinação mas também de um barco insuflável e remos, de uma tesoura, cartolina branca, lápis, régua, fita cola de dupla face, felicidade, uma almofada, marshmallows, água e mirtilos.
O primeiro obstáculo que encontraram neste demanda honrosa é a distância. Conta a lenda que, à muitos milhões de anos, as estrelas habitavam a superfície da Terra mas, com a chegada dos humanos, elas partiram em busca de uma nova casa, encontraram-na no céu noturno. Assim, a primeira coisa que terão de fazer é subir até a um sítio alto como o terraço de um prédio, uma montanha ou as cavalitas de um irmão mais velho. O segundo passo é, obviamente, cantar para as nuvens,  desta forma elas desceram até perto de vocês e deixaram que naveguem até às estrelas. Devem remar pela ponte até à estrela que desejarem e, ao chegar, colocar a vossa nova companheira na almofada que levam convosco. Depois de a porem confortável devem dar-lhe água e mirtilos (o alimento preferido das estrelas) e encobrir o que acabaram de fazer. "Como?" perguntam vocês, devem pegar na régua e no lápis, desenhar na cartolina branca uma estrela, recortá-la e cola-la com a fita cola no local de onde retiraram a outra, agora vazio e triste. Assim, ninguém dará por falta do vosso novo tesouro. Remem de volta ao local alto de onde partiram, agradeçam às nuvens e ofereçam-lhe os marshmallows, elas voltaram às suas posições de vigia.  Têm a vossa nova amiga!

Nota: Se não levarem convosco a felicidade as nuvens ficaram assustadas com o canto e não viram em vosso auxílio.




Foi um post diferente do habitual, espero que tenham gostado. Diverti-me bastante a escreve-lo por isso espero que tenham apreciado a leitura. Como sempre estejam à vontade para comentar, adorava saber o que acharam desta "brincadeira" e deixem as vossas sugestões e temas que  gostassem que eu abordasse abaixo ou enviem um e-mail. Obrigada por lerem!



10 comentários:

  1. Respostas
    1. De nada! ^^
      Fico muito feliz por teres gostado do texto, muito obrigada! :)

      Eliminar
  2. Aw, que giro! Gostei imenso do teu texto, continua. <3
    beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenhas gostado! Espero que continue a conseguir agradar com os próximos posts :)

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Adorei. Adorei este texto. A serio. Li prai 3 vezes. Gostei mesmo :)

    Beijinho ♥
    the-not-so-girlygirl.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Não sabes o tão feliz que fico com um feedback tão bom! Tive um pouco de receio de publicar, é um post um pouco diferente.

      Beijinho!

      Eliminar
  4. Amei o texto mesmo em tom de brincadeira é tão profundo!
    Beijinhos

    Mia | my-world-vibes.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :)
      Espero que gostes dos próximos tanto ou mais do que este!

      Beijinhos

      Eliminar